Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Anvisa libera registro e comercialização de remédios à base de maconha - RADIO LUAS FM

Fale conosco via Whatsapp: +55 43 991025348

No comando: No pé do Eito

Das 05:30 às 08:00

No comando: Nos Braços do Pai no Colo da Mãe

Das 08:00 às 10:00

No comando: Momento Espirita

Das 10:00 às 10:30

No comando: Bom dia Pridema

Das 10:30 às 12:00

No comando: Cristo é a resposta

Das 12:00 às 13:00

No comando: Programa de Negócios

Das 13:00 às 14:30

No comando: PARADA SERTANEJA

Das 13:00 às 16:00

No comando: Mistureba ( Especial de Domingo )

Das 14:00 às 17:00

No comando: De zero a 100 em um Segundo

Das 14:30 às 16:00

No comando: VEM BREGAR COMIGO

Das 16:00 às 17:00

No comando: Na boca do Brete com Blà Blà Blà

Das 17:00 às 19:00

No comando: SALADA MISTA

Das 17:00 às 19:00

No comando: Viola Caipira

Das 17:00 às 19:00

No comando: BAR DA LUAS

Das 19:00 às 20:00

No comando: Voz do Brasil

Das 19:00 às 20:00

No comando: BOA NOITE PRIDEMA

Das 20:00 às 00:00

No comando: Boa noite Pridema

Das 20:00 às 22:00

Anvisa libera registro e comercialização de remédios à base de maconha

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta terça-feira, 3, por unanimidade, a regulamentação do registro e da venda de medicamentos à base da maconha em farmácias e drogarias no Brasil. A norma entrará em vigor em 90 dias e, segundo a agência, deve melhorar a vida de milhões de pacientes que dependem de medicamentos a base de cannabis.

Os diretores da Anvisa iniciaram, ainda pela manhã, uma segunda votação, que discute a liberação do plantio da maconha no território Brasileiro para uso medicinal.

A decisão da Anvisa cria uma nova classe de produtos no mercado de medicamentos do Brasil: a de produtos à base de cannabis, termo que vem sendo utilizado internacionalmente. O proposta aprovada enumera os requisitos necessários para a regularização dos medicamentos à base de maconha no País, estabelecendo parâmetros de qualidade.

A Resolução da Diretoria Colegiada (RCD) deverá passar por uma reavaliação em até três anos. Segundo a proposta aprovada pela agência, as empresas não devem abandonar as pesquisas de comprovação de eficácia e segurança das formulações, uma vez que as propostas para produtos à base de cannabis se assemelham aos procedimentos dos medicamentos tradicionais.

O regulamento agora aprovado exige que a empresa interessada em fabricar medicamentos à base de maconha tenha autorizações de funcionamento específicas, além de certificado de boas práticas de fabricação emitido pela Anvisa.

A proposta aprovada prevê que os medicamentos à base de cannabis devem ser vendidos exclusivamente em farmácias ou drogarias (mediante a apresentação de receita médica). Os fabricantes que optarem por importar o substrato da cannabis para fabricação do produto deverão, segundo a Anvisa, realizar a importação da matéria prima semielaborada. Ou seja, a empresa não pode importar a planta ou parte dela.

 

Fonte : ISTOÉ independente

Deixe seu comentário:

Texto

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor. Aenean massa.

Cum sociis natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Donec quam felis, ultricies nec, pellentesque eu, pretium quis, sem. Nulla consequat massa quis enim.